Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

sexta-feira, março 21, 2008

No Porto...

Parece que circulou ontem nos telejornais...
Situação repetida n vezes nas salas de aula... às vezes temos é vergonha de comentar que já nos aconteceu confrontos deste género!

8 comentários:

papoilasaltitante disse...

Pois é o silêncio... a incerteza... e tudo o que tenho lido hoje...
Temos que ter força e pegarmo-nos aos alunos que nos merecem!
Bjs

SaltaPocinhas disse...

_♥♥_♥♥
_♥♥___♥♥
_♥♥___♥♥_________♥♥♥♥
_♥♥___♥♥_______♥♥___♥♥♥♥
_♥♥__♥♥_______♥___♥♥___♥♥
__♥♥__♥______♥__♥♥__♥♥♥__♥♥
___♥♥__♥____♥__♥♥_____♥♥__♥_____
____♥♥_♥♥__♥♥_♥♥________♥♥
____♥♥___♥♥__♥♥
___♥___________♥
__♥_____________♥
_♥____♥_____♥____♥
_♥____/___@__\\___♥
_♥____\\__/♥\\__/___♥
___♥_____W_____♥
_____♥♥_____♥♥
_______♥♥♥♥♥
Uma Páscoa Muito Feliz

Peixoto disse...

O incrível é que tentaram retirar as imagens do Youtube, a fim de abafar o caso...
Quem terá sido? A DREN? Talvez...
Vergonhoso!

Professorinha disse...

Tu não digas que não senti a tua falta! Vim aqui bastantes vezes... à espera de novidades...

uma feliz Páscoa para ti!

beijinhos

Rosa Silvestre disse...

Uma ÓPTIMA PÁSCOA.
Obrigada pela visita ao meu cantinho, gosto e passar por aqui.
RS.

Lúcio Ferro disse...

Na verdade. Por vezes tenho receio cada vez que caminho pela passagem de n�vel da minha escola. N�o sei explicar porqu�. � um tremor quando entro na sala vigiado de perto por trinta galfarros. Enfim, j� deixei de me preocupar com isso.

L�cio

Stôra disse...

É bem verdade, Ana, e normalmente acontece muito com os alunos do 9º ano. Eu própria tive, no ano passado, situações de afronta que só filmadas é que se acredita nelas! E também estava no Porto, num bairro problemático.
*Beijinhos*

Cris disse...

Olá professora.
Sou brasileira e gosto muito do que escreves.
Quero dizer-te que fiquei "chocada" com as imagens que vi, mas aqui no além-mar isto também acontece.
Parece-me que a culpa é de todos: pais, escola, professores... os valores têm ficado perdidos.
Mas por outro lado é bom saber que temos retorno e reconhecimento de alunos, mesmo que sejam poucos, são o que nos motivam a continuar.

Um grande abraço
Cristina (Porto Alegre, Brasil)