Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

segunda-feira, novembro 07, 2005

Uma opinião de peso...




Quer se queira quer não, esta é uma opinião de peso... e conjuntamente com a decisão da equipa comandado pelo Prof. Daniel Sampaio, são duas grandes machadadas nos defensores da Educação Sexual, como eu...

Mas se a ideia da Educação para a Saúde também for para diante... dou-me por satisfeita!


4 comentários:

Miguel disse...

Ana Cristina, será que queres dizer que quem for contra a criação de uma disciplina de Educação Sexual é contra a Educação Sexual em si?
Olha que os alunos já têm disciplinas a mais e por alguma razão foi crida a Educaçaõ Sexual...
Aliás, em Biologia e Geografia já se fala sobre este tema e penso que não faz sentido ter uma disciplina exclusiva para a Sexualidade...
Mas, o debate é sempre profícuo.

Miguel Sousa disse...

não resisti e escrevi num dos meus blogues acerca do assunto. De facto o resultado dessa equipa de amigos saiu no dia em que apresentei uma proposta de roteiro temático a abordar na Formação cívica, com o objectivo de educarpara uma saúde responsável..

AnaCristina disse...

Não, Miguel, não é isso que quero dizer... mas afirmo que há muito boa gente que não quer Educação Sexual nem enquanto disciplina nem enquanto tema! Essa gente opta por remeter o assunto para as aulas de Biologia... e estes professores (eu incluída) tentam fazer os possíveis para responder a todas as dúvidas mas, infelizmente, também temos um programa a cumprir e temos que fazer uma coisa que pessoalmente detesto "Vamos deixar o assunto para a próxima aula!" Mas a desculpa de que já se fala do assunto em Biologia é das mais usadas... pelos defensores do Não. :D

Quem me dera, Miguel Sousa, que houvesse um projecto de Formação Cívica de verdade em todas as turmas... Talvez assim, de facto, se desse atenção à saúde dos nossos meninos, que às vezes ´so têm acesso ao médico através da escola.

Miguel Sousa disse...

o problema é que a educação sexual faz parte de uma esfera maior de conhecimentos que, por sua vez, se enquadram dentro da educção para a saúde, já que o pior não é a desinformação, mas incutir ao jovem o que os americanos chamam e bem a literacia da saúde. Não é por acaso que muitos estudos afirmam haver uam correlação alta entre os jovens que fuma, que se drogam, que bebem e que andam a "prepetuar a espécie" sem, por exemplo, camisinha.