Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

quarta-feira, janeiro 03, 2007

Massificação de novo?

Obviamente que esta notícia sobre o congelamento das propinas é algo bom para o bolso dos estudantes universitários mas reduzir esta medida a um incentivo ao aumento de alunos no Ensino Superior parece-me estupidez.
Digo eu do alto da minha insignificância:
- será melhor massificar o ensino superior ou melhorá-lo?
- resultou a massificação feita nos últimos anos?
- o diploma do ensino superior é dignificante e significa emprego certo?
Pertenço a uma geração que resultou do boom pós-25 de Abril, a geração cujo acesso ao ensino superior foi mais numeroso e também a geração que tirou curso que conduziram ao desemprego. Já percebi que o objectivo é aumentar as qualificações dos Portugueses, no entanto esta será a melhor forma?

9 comentários:

Miguel Sousa disse...

Querida Ana, antes demais, porque já não falamos a imenso tempo deixa-te desejar um ano bom e cheio de concretizações. Depois deixa-me dizer que se me dessem a escolher entre uma sociedade onde os desempregados eram todos licenciados ou tivessem todos o 3ºciclo, escolheria claramente a primeirta hipotese

taizinha disse...

Concordo plenamente com o Miguel Sousa. E depois não é a tua máxima Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!? Diz-me a experiência que não são as propinas (neste caso, a ausência delas) que vão levar mais ou menos alunos ás universidades. Em vez de acabarem o curso em 10 anos acabam em 20... (agora com Bolonha, em vez de acabarem em 6, acabam 3m 12...).
Bom Ano. Passei-o na Igrejinha :-)

anacristina disse...

Pondo a questão nesse prisma, também concordo com vocês. No entanto, não será melhor com o 3ºciclo mas a saber realizar contas simples como 3*2 ou calcular a área de um quarto, do que ser um engenheiro feito a copiar, sem conseguir ter feito as Físicas à terceira, ou um arquitecto preocupado em desenhar uma casa num monte sem o aplanar... (2 factos verídicos pertencentes a 2 amigos meus, um engenheiro e um arquitecto!)

Bom ano aos dois!

Ramos disse...

Olá Ana.
Como tu, detesto grupos e nesta época do ano o grupo é mais do que se possa pensar.
Bom ano só tu saberás lidar para que assim seja, eu reservo unicamente o meu, e serei responsável por isso.
Enquanto a sociedade não mudar a mente de uma licenciatura, fazer parte de uma identidade, e não uma qualificação profissional a coisa vá mesmo mal.
Os títulos só são usados por uma classe media e medíocre pois os grandes ou os pequenos usam o nome como identidade, reservando para si no desempenho das suas profissões, por exemplo presidente ou mesmo pescador
Falta em Portugal ESCOLAS não universidades, PROFISSIONAIS e não diplomados.
Não seria melhor o ensino em Portugal se houvesse mais professores e menos doutores? (espero que me compreendas)

TsiWari disse...

Olá.

Basta-me pensar que se o ensino não fosse massificado, se fosse só para as elites, hoje seria - quando muito - um operário fabril.

Parece-me bem perigosa essa maneira de pensar. O que se tem que combater, outrossim, será o facilitismo. Não o acesso a todos os que o queiram...

Por falar em facilitismos, que pensas da medida socrática de pôr alunos do 12.º ano a quem falta, por exemplo, Matemática para terminar o ESecundário poderem fazer um exame a nível de escola a essa disciplina? Isso sim é de bradar aos céus...

taizinha disse...

Gosto da "cara" nova :-)

xistosa disse...

Oh! Até parece que os sôtores não andaram na escola.
Tenham cuidado com o "português" que escrevem.
Quando se pode substituir,"à", por uma forma do verbo haver, este "à", tem sempre o apêndice de um "h".
"Há muito tempo..." e nunca "à muito tempo".
Não sou, nem nunca fui professor, mas estou plenamente ao lado da V/luta e muito tenho escrito sobre a nova vida de "baby sitter" de alguns.
Mas para um português escorreito, deixo aqui, se couber, um livrinho, que me foi muito útil.
(não consegui, estou velho para estas coisas, mas vou tentar enviá-lo para o e-mail do blog
Cumprimentos

xistosa disse...

Bem, se o Há, não o vi e como a música é CHATA P'RA CARAMBA !!!, não posso enviar o tal livreco de correcção de erros correntes em português.
Deixo o m/ mail, se alguém quizer, envio-lho.
joansitorres@gmail.com
INTÉ

Miazinha disse...

Para uma pessoa que frequenta, actualmente, o ensino superior, parece-me mais do que justo que as propinas sejam congeladas, como o ministro propoe. pagar 920€ de propinas e a este valor juntar o preço de fotocopias, de livros e de outras coisas essenciais ao ESTUDO no ensino superior parece-me quase uma coisa irreal.. ainda para mais quando nao há garantias de futuro profissional. o boom pós 25 de abril, resultou numa inormidade de candidatos á universidade que acabaram no desemprego e que abriram o caminho para a actualidade "entrar na universidade e sair no desempenho". Se ja era uma catastrofe á 10 anos atras, como será agora? digo-o porque o sinto, porque tou a passar por isso...