Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

quinta-feira, maio 17, 2007

Na minha terra...


Na minha terra, hoje é feriado... Quinta-feira da Ascensão.

Há uma comemoração na Barragem do Divor na qual todo o concelho se junta em convivio.

Vai-se ao campo apanhar a espiga.

Cada raminho simboliza:
A espiga: para que o pão não falte durante o ano
O ramo de oliveira: haja saúde com azeite
A papoila: haja alegria e amor
O malmequer branco: prata
O malmequer amarelo: ouro

Manter o ramo em casa até ao próximo ano dia da Ascensão é importante. Dá sorte!

9 comentários:

pezinhos de cetim disse...

Quando eu era gaiata (há tanto tempo que não utilizava esta palavra eh eh eh), também ia com a minha turma e a professora da escola primária apanhar a espiga. Recordo esses tempos com muita saudade, era um dia muito divertido e era muito bom quando chegava a casa, toda contente, com a espiga e a minha mãe a guardava carinhosamente por muito tempo...

Que saudades desses tempos, em que havia inocência e as brincadeiras divertidas, por muito simples que fossem...

***

ramos disse...

Na minha terra é a quinta feira da pombinha. o ultimo dia de festa da cidade.
onde se come os últimos petiscos numa chuva de barracas, umas ultimas cervejas uns bons momentos na cavaqueira com as amizades onde sempre ha algumas recordações que nos faz sorrir e lembrar alguém.
esta se passou e ainda hoje me da vontade de rir.
Como é uma festa que junta milhares de pessoas é normal que haja uma quantidade de miquetórios moveis, que depois de algum tempo o cheiro e nauseabundo.
Umas amizades com a bexiga cheia não suportando tal aroma, despejaram a bexiga mesmo ao ar livro no encoberta da noite ao som de pregoes das barracas da sorte.
quanto não dava agora para comer umas rodelas de chouriço a bombeiro e uma Melo-Abreu com cerveja.
Em cada terra de onde partimos ha sempre algo de nostálgico e divertido

pa-ciencia disse...

Tb se vai à espiga lá para os meus lados... E, apesar de há muito saber que existia e onde era, "descobri recentemente" a Barragem do Divor. É o máximo... uma bocadito povoada aos fins-de-semana mas gosto muito de lá ir!
Beijocas ;)

Ivo disse...

Xiiiii..... Nem me lembrei que era ontem o «Dia da Espiga»!! Bem, também verdade seja dita, no meio de Lisboa não seria um local fácil de encontrar todos os membros do conjunto!!

MAs lembro-me agora com nostalgia, quando frequentava a escola primária da minha terra (Terena, no conselho do alandroal), de nesse dia irmos para o campo com as Sr.ªs Professoras, apanhar o raminho para depois levar para casa!! (Claro esta, era um momento mais lúdico que outra coisa!!) Mas que todos faziamos com agrado!! :)

Obrigado por relembrares!!

Professorinha disse...

Não conheço a tradição... mas hoje já li sobre ela duas vezes... Vê se guardas mas é umas quantas espigas aí em casa para trazer sorte a todos nós :)

Beijinhos

Professora disse...

È tão bonito manter estas tradições que estão quase a perder-se.

Um abraço

Jerónimo disse...

Tradições importantes, culturas diferentes.
É sempre bom que elas se mantenham durante muitos e muitos anos.
:)

bell disse...

Nem me lembrei do Dia da Espiga! Será que ainda vou a tempo de apanhar um raminho?

Bom fim-de-semana!

olho_azul disse...

Olá!
Já tinha ouvido falar na tradição da espiga, mas infelizmente para os meus lados não temos esse hábito (ou se já existiu, perdeu-se no tempo)

Bom fim de semana
Beijocas