Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

quarta-feira, março 22, 2006

Os homens das obras

Impressionante como a escola é, de facto, um espelho da nossa sociedade... Principalmente da parte negativa desta Sociedade.

Estava eu no 3ºpiso dando uma aula de Apoio quando, à espera de uma resposta, olhei distraidamente para a janela. Lá em baixo estavam três meninas, voltadas para a zona das obras que existe na escola. Aproximei para ver mesmo o que se passava. As meninas estavam a meter-se com os homens das obras e os "senhores" pararam o trabalho para estarem falando com elas.
Assim que me apercebi quem eras as meninas e que a "menina-líder" era minha aluna, abri a janela e gritei para baixo para que elas se fossem embora. E foram!
TRETA!! É óbvio que não foram, esconderam-se para que eu não as visse.

A aula acabou e desci. Mas em vez de seguir para o bloco da sala de professores, resolvi ir ao sítio onde as meninas estavam. E encontro-as.

Primeira reacção: Escancaram os olhos.
Segunda reacção: Baixaram os olhos.
Argumento usado: susto através da conversa de pedofilia.


E esta prof., que não é de escandâlos nem de gritos, começou a gesticular e a gritar com as meninas... Estava fora de mim! Gritei, espalhafatei, mandei-as para casa... no entanto, à medida que ia andando para a saída com elas, fui-lhes dando nas orelhas... e perguntei os nomes às que não conhecia.

Há uns tempos, ignoraria as meninas e não lhes diria nada... Era a vida delas! Hoje percebi o quanto a integridade física dos alunos é importante para mim... Mas fiquei triste com as atitudes delas e desiludida (que palavra tão suave!) com aqueles Senhores com idades superiores a 40 anos. Fiquei, sobretudo, furiosa por estas meninas serem as mesmas que se queixam que a escola não serve para nada e que olham para os professores com um esgar de desprezo quando muitas vezes as tentamos proteger das porcarias que existem lá fora!!
Às vezes não adianta preocuparmo-nos com quem se gosta de meter na boca do lobo!

7 comentários:

Miguel Pinto disse...

Hoje, a minha passagem pela blogosfera só admite :)...:):):):):):):)

amigona disse...

O pior, colega, é pensarmos que o perigo maior vem de onde nós não podemos controlar: a família!!!

Ainda bem que estavas lá... mas ...amanhã???

Miguel Sousa disse...

sabes que mais, alguns desses abutres têm filhas e (quando não abusam delas) ficam indignados porque os outros abutres se aproveitam delas. è o mundo que temos, pequenino, pequenino, numa imensidão de terra.

Delfim Peixoto disse...

Bem, isto é o reflexo do que se vê nos meios de comunicação social...
Mas que há alunos (as) que parecem gostar de entrar na toca do lobo, ai isso há!
Quanto aos homenzinhos, se tivessem alguma formação, e se tivessem sido escolhidos de acorod com o lugar onde estavam a trabalhar, tudo não passaria de uma coisa normal. É pena que nas escolas entrem pessoas assim.

plopes disse...

Ana,
Nunca se arrependa de fazer o bem, mesmo que seja, às vezes, a contracorrente.

Avozinha disse...

Algumas miúdas então são um terror! Nem sabem onde podem estar a meter-se. Por exemplo, hoje uma da minha escola com uma super-reduzida mini-saia, mais um cinto descaído, num dia de intensa chuva. Por essas e por outras é que eu defendo a existência de uniformes.

magnolia disse...

Pois bem Ana Cristina, infelizmente vivemos num mundo cão! Ainda bem que hoje estavas lá...amanhã poderás não estar, mas certamente qualquer dessas miúdas se vai lembrar do que lhe deste nas orelhas numa próxima ocasião, e a atitude que cada uma resolver adoptar a propósito, será a resposta às suas opções apenas, porque tu cumpriste cabalmetne o teu papel, como professora e como mulher.
Beijo