Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

segunda-feira, junho 19, 2006

Um aluno...

Agora que as aulas terminaram, começo a minha fase de desejar que voltem...
Sinto saudades dos meus meninos, da minha rapaziada!

Acontece que este ano, tal como o ano passado, não tive o sentimento que tive durante muitos anos, que era o de "já não vos volto a ver", porque permaneci na mesma escola.

Este sentimento de perda e saudade acompanhou-me desde sempre, dou muito aos meus alunos mas também recebo muito em troca. Aprendo imenso e vê-los crescer a todos os níveis é um orgulho.

Assim sendo, hoje apeteceu-me falar-vos de um menino-homem. Foi meu aluno em Serpa, há 4 anos.

Adorava a turma dele só que um dia abusaram e eu passei-me a sério. A partir daí, fui trombuda e limitava-me a desbobinar matéria.
Uns dias depois, o T. vem ter comigo e diz assim "Ouça lá, a gente não gosta de a ver chateada. Não sei o que fizeram mas peço desculpa por isso! Agora, faça lá um sorriso!"
Obviamente que sorri. Ele estava lá ao fundo na sala, completamente abstraído do que se passava e acreditei (e acredito) que ele não fazia a mínima ideia do que se tinha passado.

Este menino-homem (20 anos) é hoje meu vizinho. Viémos os dois perdidos para este Algarve quando o nosso mundo não é este, queremos o Alentejo! Sinto-o como um filho, o filho que eu gostaria de ter... e quero protegê-lo! Quero vê-lo feliz! Quero, sobretudo, que o caminho dele seja feito com consciência das escolhas!! Quero ajudá-lo no que puder, de forma a agradecer-lhe todo o carinho que me deu e dá, sempre que conversamos!!

Obrigada, T.
Adoro-te, pequeno príncipe!

5 comentários:

3za disse...

Só para dar um beijinho grande e desejar boa semana!

Penetrador disse...

É bonito ler isso. Não só as palavras de uma professora como também de um excelente ser humano.
Felizmente, tive alguns professores como tu...incluindo uma professora primária com quem ainda mantenho uma optima amizade.
Beijocas

Tit disse...

É um orgulho vê-los crescer e perceber que o facto de deixarem de ser nossos alunos não apaga marcas de amizade que se vão mantendo.
Boa semana

Miguel Sousa disse...

até quando professores emocionalmente ligados aos alunos? até as negativas virem dfos pais? eh eh eh


RENOVO O MEU PROTESTO COM O CARAÇAS DESSAS LETRAS ESQUISITAS

Filipa Alves disse...

Foi com as lágrimas nos olhos que li este texto. Estou no primeiro ano da faculdade e hoje, ainda mantenho contacto com muitos professores do 3º ciclo. Estudei do 5º ao 9º ano na Escola Manuel de Figueiredo em Torres Novas,a escola que considero que foi a minha segunda casa e que guardarei para sempre num cantinho especial do meu coração. Foi lá que aprendi a crescer e a ser o que sou hoje, foi lá que cresci desde a inocência do 5º ano à responsabilidade do 9º ano. Hoje, guardo as boas recordações dos momentos que lá vivi e guardo com o maior carinho muitos daqueles que com os seus ensinamentos contribuiram para ser o que sou hoje. Após 4 anos da saída daquela escola, continuo a manter contacto com 3 professoras que marcaram a diferença entre todos os professores que até hoje tive. Pela seu excelente profissionalismo, pela sua dedicação constante e o seu empenho, o meu muito obrigado! Hoje, guardo-as no meu coração com um carinho especial e quero dizer-lhes que são das minhas melhores flores, que a cada dia rego com o orvalho da sinceridade e de todo o carinho que sinto por elas. Às professores e sempre amigas Ana Fernandes, Paula Costa e Manuela Pinheiro, o meu eterno obrigado! Adoro-vos queridas professoras e AMIGAS!

Por tudo aquilo de que os professores têm sido alvo nos últimos tempos, quero recordar que os professores merecem todo o nosso respeito e admiração, pois eles são durante horas os nossos segundos pais. Bem haja a todos aqueles que por este país fora dão o melhor de si para formar milhares de jovens para o futuro. Força professores, vocês merecem todo o meu respeito e admiração!