Lema de Vida:

Aprender até morrer, morrer sem nada saber!!

quinta-feira, outubro 19, 2006

Part-time

Fiz greve ontem e não hoje. E pelo que tenho andado a ler, sou grevista em part-time... :D [rio-me sozinha]

No início de cada ano lectivo, faço questão de marcar os testes para o ano todo. Primeiro porque quero ter o luxo de escolher a data com os alunos sem confusão, depois porque quero escapar-me daquelas semanas complicadas em que normalmente os miúdos têm 5 testes na semana. Sei que numa dessas semanas o rendimento dos alunos é menor, assim como o seu descanso, logo tento fazer o melhor para eles.

Tendo este princípio por base, hoje era dia de testes das minhas turmas do Secundário. Se fizesse greve hoje, teria que alterar datas de testes, mexer com o rendimento da turma, eventualmente prejudicar alguns colegas..., logo optei por fazer greve ontem, quando as consequências dessa acção seriam menores.

Claro que a essência de uma greve é prejudicar... mostrar a importância da classe... tudo bem, mas nós não somos motoristas da CP que paramos a capital, não conseguimos mexer claramente com a economia, o produto do nosso trabalho só se vê a longo prazo! Além disso, não prejudicámos a Ministra em nada... Os filhos dela (ou enteados) já têm idade para estar na faculdade e de certeza que não frequentaram a escola pública.

A Ministra é arrogante, ofende-me quando diz que não sei ler ou interpretar a nova proposta do ECD, ofende-me quando não me deixa engravidar ou partir uma perna, ofende-me quando me quer responsável pela vida dos meninos que abandonam a escola por razões alheias à instituição e aos professores, ofende-me quando divide a classe em Prof. Titular ou Prof., ofende-me quando põe os pais contra os professores através da comunicação social pouco esclarecedora e manipuladora... E fiz greve por tudo isto!

Fiz greve em part-time. E daí? Quem trabalha em part-time deixa de ser um trabalhador?

17 comentários:

Ivo disse...

Mais vale em Part-time que não fazer!! Muitas vezes somos impossibilitados (como os motivos que apresentas)!!

Certo é que, com esta greve, e tendo em conta a falta de consciÊncia dos governantes.... ainda conseguiram poupar uns valentes milhares de euros!!

Mas o que importa é que se mostre o descontentamento e afins!!

LUTEM!! Beijoca

Miguel disse...

Não é pelo facto dos sindicatos decretarem greve de dois dias que tem que se seguir à risca as suas pretensões...
É tudo uma questão de consciência!!!

Anónimo disse...

Olha já nem sei o que dizer... bom fim de semana

Moura Viva disse...

Debate na AR sobre a despenalização do aborto em Canal Aberto (directo) no Moura Viva. http://mouraviva.blogs.sapo.pt

Miguel Sousa disse...

claro que protestaste à tua maneira, ainda por cima conhecendo-te sei que o fizeste convictamente. Fui um dos que escreveram acerca da greve ewm part-time e fui mais longe, acredito e acuso que muitos colegas querem ter grandes vitórias com poucos sacrificios...e por estar a dar a minha opinião, naõ quer dizer que não aceite a tua, só não a compreendo

um beijo amigo eh eh eh

José Manuel Dias disse...

Gostava de deixar para tua reflexão a seguinte questão. Os professores avaliam e sabem a importância da avaliação. A avaliação é que pode diferenciar os bons dos menos bons. Como sabes, no passado, quem mais ganhava na escola era quem "menos fazia", redução de horários, escolha das turmas menos problemáticas que eram deixadas para os contratados. Metade da nossa riqueza é consumida pela despesa pública. A estrutura etária da população não vai permitir pagar as reformas que hoje alguns auferem. O défice vai ter que ser pago pelos mais novos. Dito de outro modo, para uns tantos que estão nos sindicatos, alguns há mais de 25 anos, estarem no topo ca carreira tu, tão cedo, não vais ter oportunidade. A reforma do ECD só favorece os mais novos e competentes, presuno que te queres incluir nesses...
Tudo de bom para ti e, antes de mais, pensa em ti e não nos que falam em "direitos adquiridos".
Tudo de bom para ti.

Miguel Sousa disse...

Caro José Manuel Dias, é obbvio que falou para a Ana Cristina, mas deixe-me lhe dizer que fiz greve não a pensar nos direitos adquiridos e justamente adi«uiridos, mas a pensar nos meus filhos, e nos filhos dos outros, porque quero uma escola eduque e que não se fique pela instrução. Ao tratar os professores como uma profiss~ºao como outra qualquer vestá decapitá-la do que essencial tem. Está destruido não uma classe, mas a educação dos futuros cidadãos, não ver isso é não querer ver nada. Ou está preocupado com a sua reforma? eu não me preocupo com a minha, mas preocupo-me com a sociedade que deixo parta os meus e os seus filhos viverem...ja agora digo-lhe fiz dois dias de greve e estou preparado para fazer um mês ou dois...

anjoedemonio disse...

pois eu não me importava nada de ter um trabalho em part-time!

mesmo que o orenado fosse inferior, ao menos tinha tempo para "viver" uma vida minha e não condicionada aos horários, ao consumismo,...

bom fim de semana.

b&a

henrique santos disse...

Caro José Manuel Dias
eu que sou professor e que utilizo em primeiro lugar a avaliação para promover as aprendizagens dos meus alunos e que fico satisfeito se eles não se diferenciarem e forem todos bons aprendi imenso consigo neste bocadinho. Diga-me onde tirou o curso acelerado de elogiador da ministra da educação? Eu também quero ir lá aprender mais.

Professorinha disse...

Ana, fizeste greve num dia, pronto, fizeste o que a tua consciência mandou. A mais não és obrigada!

Beijos

Anónimo disse...

Pois é mas a greve serve para prejudicar alguém e com essa atitude o que fizeste foi enfraquecer a greve e a sua verdadeira essencia.Eu sou o Nuno Raposo(Serpa)

José Manuel Dias disse...

Caro Henrique Santos

Com a devida licença da autora do Blogue que leio sempre com prazer, deixe-me dar nota do seguinte. Também sou professor e por acaso, até dou aula sno Instituto privado e numa escola pública. Admito, por isso, que posso saber do que falo, tanto mais que tenh como amigos alguns sindicalistas de carreira com quem tenho oportunidade de
discutir estas questões. Existem restrições orçamentais - quase metade da riqueza produzida pelo do país num ano é consumida pela despesa pública ( 92% da qual é despesa corrente). Geramos sucessivos défices, cobertos por Dívida Pública, que têm que ser pagos pelas gerações vindouras. Hoje, como sabe, existe uma "Geração de Recibo verde" porque uns tantos não querem ver postos em causa os "direitos adquiridos". Numa empresa não há só directores, tenmos de diferenciar as competências e preniar o mérito, promovendo os mais capazes. Já reparou que só quem vive do "orçamento de Estado" é que reclama?
Com todo o respeito pela sua opinião, devo dizer-lhe que a não ser alterada a situação o futuro dos nossos filhos está comprometido porque vão ter que pagar as dívidas que lhe deixámos para fruir ordenados e reformas que o país não tem condições para pagar.O Governo tem que fazer o que é preciso de fazer. A pensar em todos e não em grupos especificados.
Cunprimentos

José Manuel Dias disse...

Caro Miguel Sousa

Considere p.f. este coment com observação ao que comentou. Respeito a sua opinião mas permita-me que discorde.
Cumprimentos

john ho disse...

caro José Manuel Dias, fui ler a proposta do novo ECD e se alguém vai sair prejudicado vão ser exactamente os mais novos e independentemente de serem novos ou velhos os competentes. os outros continuarão a comer da gamela como até aqui talvez mais ainda. se não for assim eu seja cão e se as tuas palavras se vierem a verificar irei pessoalmente cumprimentar-te com a devida vénia, até lá... duvido. recordo que com a introdução dos contratos individuais de trabalho em detrimento dos contratos colectivos também nos foram cantadas essas melhorias e o que se tem verificado é o estabelecimento de contratos régios para os amigos e afilhados e de sobrevivência para o resto da maralha (os tais novos e competentes). para não haver dúvidas: sou professor, não sou sindicalista, não sou novo, também não sou velho e devo ser muito incompetente pois só consigo que o meu tempo chegue para leccionar numa escola (pública)...

Ramos disse...

gostava de saber por pura curiosidade a idade de alguns intervenientes como Jonh Ho, José Manuel Dias,Henrique Santos e Miguel Sousa eu tenho 61 e mais alguns meses.
Talvez pela vossa idade cronologica possa descobrir os vossos horizontes

Cá fico a espera

Ramos

Ramos disse...

Ranking das Escolas SIC (Exames 12º ano em 2006)
Pos. Escola Concelho Pub/Pri Média
1 Grande Colégio Universal Porto Privada 13,85
2 Colégio São João de Brito Lisboa Privada 13,76
3 Colégio do Sagrado Coração de Maria Lisboa Privada 13,57
4 Escola Secundária do Restelo Lisboa Pública 13,42
5 Colégio Nossa Senhora do Rosário Porto Privada 13,42
6 Colégio de Manuel Bernardes Lisboa Privada 13,39
7 Colégio Luso-Francês Porto Privada 13,25
8 Colégio Moderno Lisboa Privada 13,12
9 Escola Secundária Aurélia de Sousa Porto Pública 13,03
10 Colégio Valsassina Lisboa Privada 13,00
-3 EB 2,3/S Prof.António da Natividade Mesão Frio Pública 6,97
-2 Externato de Nossa Senhora de Fátima Manteigas Privada 6,95
-1 Escola EB 2,3 de Vilar Formoso Almeida Pública 6,72
NOTA: O Ranking SIC é uma média ponderada das classificações nos exames às 12 principais disciplinas e só inclui escolas onde se realizaram mais de 100 exames


A matematica é uma ciencia exacta os numeros não enganam.
Porque as privadas teêm melhor aproveitamento?

José Manuel Dias disse...

A língua portuguesa é traiçoeira e para a mesma palavra podemos ter entendimentos diversos. Para mim prejudicados não se resume ao dinheiro mas às questões de realização profissional. É frustrante ver situações de pessoas incompetentes a ocupar lugares que seriam melhor desempenhados por pessoas mais novas e mais motivadas se o mérito fosse o critério aferidos da escolha. Critérios objectivos que a meu ver não se podem dissociar da opinião dos pais ( desde que reconhecidamente habilitados ) e dos alunos. É o que se faz nos países mais evoluídos e mesmo em Portugal, nalgumas escolas particulares. De qualquer modo existem também excelents exemplos de Escolas Públicas e sabe o que as diferencia das outras, a exigência colocada perante os professores e o seu desempenho. Não se vendem na sala dos profs trens da Imco, nem Tupperwares, nem cosmética, nem vendas por catálogo... Para que os mais jovens tenham futuro só há um caminho : exigência e rigor.
Já agora, no 25 de Abri, estava a concluir o Liceu.
Abraço